Renascimento


Passei o dia adiando este texto, mas finalmente chegou a hora de escrevê-lo. Talvez não estava tão motivada para tal feito pois não foi um ano fácil e quero sair dele só com o aprendizado e esquecer as dores. E para escrever é preciso lembrar. Mas vamos lá, pela última vez. 
Uma das minhas maiores metas para 2017 é ser totalmente sincera e transparente com vocês e não tentar esconder nenhuma dor ou problema. Percebi que assim vou ajudar muito mais as pessoas (inclusive eu) e levar o amor de Jesus a quem precisa (todos nós).
Quando lembro do início de 2016 sinto-me como assistindo uma ficção, eu não tinha me achado ainda, nem sabia o real valor das coisas. O meu encontro com Jesus ainda não tinha acontecido. E eu era cheia de marcas e mágoas dentro de mim, que tentava disfarçar indo à festas e andando com a galera legal. Me cercava de pessoas que me apunhalavam pelas costas e só me desejavam o mal, acreditava com todo o meu ser nas pessoas falsas que chamava de amigos. Sei muito bem que os verdadeiros ao lerem, saberão que não estou falando deles. Eu vivia a 300 km/h pra viver constantemente gargalhando e não sentir o enorme vazio que existia dentro de mim. Um espaço vazio que tinha exatamente o tamanho de Deus. 
E obviamente quem dirige em alta velocidade, uma hora acaba perdendo o controle da direção, capotando e batendo. Foi isso que aconteceu. Tive uma experiência com a morte e percebi o quanto a vida é frágil. Aliás, nesse ano, tive muitas experiências com a morte. Meio mórbido isso, né? Mas já compreendi o motivo. Não vou entrar em detalhes sobre essas experiências, porque isso é assunto de outro texto. Mas isso tudo foi preciso para eu conhecer a Vida. A verdadeira Vida. Foi preciso para eu morrer para o mundo e nascer para Cristo. E essa foi definitivamente a melhor coisa que aconteceu comigo esse ano. Tentar dia após dia ser luz nesse mundo.
E deixa eu te contar uma coisa incrível, a minha vida com Cristo é uma constante evolução. Aprendi também que seguir a Ele não é fácil, mas é um caminho estreito repleto de felicidade e lutas. E que aceitá-lo como seu Salvador é abrir mão de suas vontades, desejos e planos e essa é a melhor escolha que existe. 2016 foi, para mim, um ano de lutas emocionais, de vitórias na vida profissional e bençãos na espiritual. E saio desse ano orgulhosa das minhas escolhas. Orgulhosa e agradecida por em tudo ter amadurecido e aprendido algo sobre Jesus. Sei agora que nas nossas vidas nunca estará tudo flores, mas o importante e essencial é ter o amor de Cristo florindo e preenchendo nossas mentes e corações. Tudo podemos superar se segurarmos na mão do Mestre e entregá-lo nossas dores. 
E essa foi a maior lição desse ano: Jesus cuida de nós. Ele nos ouve e responde nossas orações sinceras. Nem sempre da maneira que imaginávamos, mas Ele sabe de todas as coisas, sabe do amanhã e Ele sim tem os melhores planos para nós. A nossa visão e sentimentos são minúsculos. E aceitar a Sua vontade é a chave para ter uma vida debaixo de Sua Graça. Jesus esse ano me ensinou isso.

"Se você não aceita o que Deus faz, como espera que Ele faça o que você quer?" Jó 34:33

 Ele me deu paciência, serenidade, amor e calma. Ele silenciou os gritos do meu coração e enxugou todas as lágrimas da minha alma. Ele me tornou filha. Filha do Rei. Ele respondeu minhas orações, todas elas. Ele fez a Sua vontade em minha vida porque abri a porta e Ele entrou. E nas horas que quis espernear e reclamar para Ele fazer do jeito que eu queria, Ele calou-me e lembrou-me que sou filha e que só preciso do meu Pai, que só Ele fará o melhor por mim. Tô saindo desse ano com um sorrisão no rosto porque tudo foi resolvido por Ele, todas as pendências, lutas, sofrimento e dúvidas. E tudo isso vai ficar aqui, nesse ano. Não levarei nada, só preciso levar Cristo. 
Saio desse ano tendo a certeza de que Jesus é tudo o que tenho, tudo que preciso. Que Ele é meu sustento, é minha alegria e amor. Que a presença do Espírito Santo é constante. Que a alegria inexplicável e imensurável que tenho ao senti-lo é maior do que qualquer outro sentimento. Que meu Deus é mestre em livramentos. Que para toda oração, tem uma ação dEle. Que Ele é o mesmo ontem, hoje e sempre e essa é uma verdade que alegra a minha alma. Que Jesus cura todas as feridas, as nossas e as de quem nos feriu. Que Ele é o meu melhor amigo. Que para Ele posso contar todos os meus segredos e sempre receberei os melhores conselhos. Que Ele é lindão demais, maravilhoso demais, fiel demais. E me concede muito mais do que mereço, aliás, não mereço nada. Que Ele se mostra para mim das mais variadas formas, seja lendo a Sua palavra, chorando aos Seus pés na madrugada fria ou ouvindo a gargalhada do meu sobrinho. Sinto Sua Presença até escrevendo sobre Ele. E sei que não mereço tudo o que Ele me dá, que incontáveis são as bençãos provenientes do Seu amor em minha vida. Mas sou eternamente agradecida, pelas lutas, pelas vitórias e pela salvação.
Para finalizar, queria deixar essa foto minha na igreja. Uma amiga tirou em um momento de descontração. Mas o que vejo ao olhar para ela é como sou feliz em Cristo. Como Ele mudou-me e me molda dia após dia. Como Ele me apresenta à mim mesma. Como não sou nada sem Ele. Como Ele é tão maravilhoso comigo. Eu O amo e Ele me ama. E isso é maior do que tudo dessa minha vida terrena. O meu peito transborda de amor e felicidade em Sua Presença. É isso que vou levar desse ano, tudo o que Ele me ensinou e concedeu. Meu maior desejo é que todos experimentem desse amor. Pois, não há nada melhor. 


A cada dia que se aproxima de 2017 sinto-me como prestes a ganhar um presente, o maior de todos. É isso que sinto sobre o próximo ano. É um presente do meu Pai para mim. Eu renasci e segurei firme em Sua mão. Agora sinto minha vida começando, sou um bebê e estou prestes a andar pela primeira vez. 

2016 foi a tempestade, 2017 é o arco-íris. E Deus seja louvado.



Ele te ama!
Se tiver alguma sugestão, dúvida, elogio ou crítica deixe nos comentários :)

O alívio do Amor


Hoje me peguei com lágrimas nos olhos e um alívio inexplicável no coração. Quer dizer, ele tinha uma explicação mas a força com que me tomou é que era inexplicável. Sabe, desde que eu resolvi abrir a porta para Jesus, a cada dia que passa e a cada nova coisa que acontece comigo sinto a presença Dele. Sinto como Ele ama e se preocupa com os mínimos detalhes da nossa vida. Fico maravilhada como Ele sendo tão grande se importa com seres tão pequenininhos como nós.
Eu sei o motivo do alívio, que ainda está no meu peito, e sei que foi Ele que criou mais uma situação para consertar mais uma coisinha que estava pendente em minha vida. Desde que eu decidi seguir a religião do Amor eu me tornei uma pessoa mais amável. Parece ser uma coisa óbvia, mas é algo que muitas vezes deixamos escapar. Veja bem, sei que ainda tenho muito o que mudar em mim e sei que Ele vai me transformar dia após dia na pessoa que Ele quer que eu seja. Jesus é Amor. Jesus te ama. Virou tão clichê de ouvir isso, né?
Mas vamos direto ao ponto para você conseguir entender o alívio que eu senti e que com toda a certeza desse mundo foi Ele que me proporcionou.
Ao longo da nossa vida decidimos e selecionamos as pessoas que gostamos e as que não gostamos. Na nova geração o termo "inimiga" é usado todos os dias. Assim como o "miga". E comigo não foi diferente, admitir isso também é um alívio. Quando eu não conhecia Jesus, nem tinha experimentado do seu Amor eu selecionava as pessoas. Não conscientemente, óbvio. E tinha algumas pessoinhas na minha rotina que eu não me dava muito bem, ou por todo mundo alimentar o atrito entre nós eu simplesmente não gostava dela. Olha só, não estou falando que sou só amor e flores com todo mundo, mas se hoje existe alguém que me considera "inimiga" eu não a considero mais, entende? A partir do momento que o Amor de Jesus invade nossos corações entendemos o quão inútil é essa briga entre irmãos. É algo que impede que as bençãos de Deus sejam derramadas sobre nós, é algo que "corta" nossa ligação com o Céu e deixamos de sentir o Espírito Santo. É algo sério que nunca tinha parado para pensar tão profundamente sobre, até hoje!
Existe uma pessoinha que por sentimentos ditados pela galera e alimentados por nós era uma dessas que selecionei. E tô falando da seleção ruim mesmo. Dentro de mim eu achava (acho!) esse alguém muito legal, de verdade. Mas a briga silenciosa entre nós tomou proporções gigantescas e eu simplesmente não suportava essa pessoa. Ou era o que eu achava que sentia, era o alimentei dentro de mim, o que falava quando me perguntavam. E gente, que besteira!
No dia que aceitei Jesus chorei como uma criancinha ajoelhada aos seus pés, e no momento que levantei para continuar O adorando naquela noite, todas as minhas brigas caíram no chão. Todas as armas que eu tinha levantadas Ele arrancou de mim. Toda tristeza, mágoa, raiva ficaram no chão estateladas. Sumiram. E dia após dia Ele repete o ato. Hoje, o alívio que senti foi por finalmente resolver as coisas com essa pessoinha maravilhosa. A vontade no meu coração de se desculpar, de abraçar e conversar era enorme, mas ainda não o tinha feito. Até que ela própria falou comigo e eu senti mais uma vez Ele falando assim: "- Ei, Filhinha. Está aqui mais uma oportunidade de tu fazer de acordo com a minha vontade, que é boa, perfeita e agradável. Está aqui mais uma coisinha para o teu coração explodir de alegria e tu sentir a minha Presença constantemente cuidando de ti." Obrigada, Aba.
Ufa! Ele sabia o desejo do meu coração de resolver isso e via que muitas vezes deixava para lá então criou motivo para eu me libertar de algo mais, me libertar de algo que poderia pesar na minha consciência no futuro. Para fazer de acordo com a Sua vontade, para que eu fosse mais amiga Dele e para que eu andasse mais de acordo com a Sua palavra. Ele é maravilhoso demais, gente!
E ainda me deu o presente de uma nova amizade, de um novo alguém que sei que não deseja o meu mal, de alguém que torce por mim.

Alívio, carregadinho de Amor. É tudo que inunda meu coração nesse momento.


"Como o Pai me ama, assim também eu vos amo. Perseverai no meu amor.Se guardardes os meus mandamentos, sereis constantes no meu amor, como também eu guardei os mandamentos de meu Pai e persisto no seu amor.Disse-vos essas coisas para que a minha alegria esteja em vós, e a vossa alegria seja completa.Este é o meu mandamento: amai-vos uns aos outros, como eu vos amo.Ninguém tem maior amor do que aquele que dá a sua vida por seus amigos.Vós sois meus amigos, se fazeis o que vos mando."João 15:9-14

Ele quer que nossa alegria seja completa!!! Amar todo mundo assim é difícil, eu sei. Tem situações que são impossíveis de ignorar. Tem pessoas que nos magoam, jogam pedras em nós e fazem de tudo para o nosso mal. Como amar alguém assim então? Pedindo ajuda a Ele, Jesus quer a nossa confiança, Ele quer a nossa amizade. Quer que tenhamos fé de que tudo Ele pode fazer por nós. Se o desejo do seu coração é não sentir mais raiva de alguém, ou qualquer outro sentimento ruim, mas não consegue; Ele consegue. Conversa com Ele hoje e abra o seu coração para as maravilhas que Ele pode e vai fazer. Ele te ama demais e se preocupa com seu bem estar físico e emocional. Se o que tá faltando para resolver algo é só um pedido de desculpas, o que você está esperando? Te garanto que o alívio vai ser tão bom que você vai se perguntar porque não o tinha feito antes. A alegria em saber que fez algo que O agrada vai te transformar em uma pessoa idélica, terna e pacífica. Não perca a chance de resolver as coisas pendentes que estão aí dentro, vai lá e mostra que o amor é sempre melhor que tudo.



 Ele te ama!
Se tiver alguma sugestão, dúvida, elogio ou crítica deixe nos comentários :)

Luz para noites escuras


Luz para noites escuras. Abrigo em meio a tempestade. Farol no mar. Um cobertor quentinho para uma madrugada congelante. Aquela vela que acende quando tudo a nossa volta é só escuridão e nunca mais se apaga. Contigo sei que posso contar meu Amado. Sei que Tu cuida dos teus filhos, que não nos abandona e sinto a cada dia mais a Tua presença. Escrever sobre Ti, acabei de descobrir, me deixa calminha e tremendo de tanto amor que sinto. O Amor que salva, que transforma, que é infinito. O Amor ao qual sou eternamente grata, o Amor ao qual eternamente louvo. O único Amor que nunca desaponta, decepciona, que nunca abandona. O Amor de Cristo. O Teu amor Mestre.
O frio pode até ser tenebroso. O mar bravio. O vento revolto. Mas em meio a todas as adversidades desta vida terrena eu sou guiada pelo Teu farol, sou aquecida pelo teu calor e aconchegada em Teus braços de amor. Sabe Jesus, o que me move todos os dias é conhecer mais e mais de Ti, é poder falar contigo, Te sentir e de todas as maneiras falar do teu amor. Ás vezes choro pensando no tanto de gente que está nesse marzão sem olhar para o farol, sem ter a Tua luz para iluminar a escuridão. Porque escolheram o caminho largo ao invés do estreito. Buscando um calorzinho, uma alegria, um amor. Mal sabem a mudança que Tu faz em nós e o tanto de coisas boas que nos faz sentir. Faltam-me palavras para descrever o quão maravilho Tu és. Mas sei que o Teu amor se estende a todos nós e que o Teu farol no tempo certo encontrará quem está sem guia no escuro. E ah, a festa é grande no Céu quando isso acontece! Obrigada Aba, obrigada por ter me encontrado, por ter me abraçado naquele 15 de agosto e por segurar minha mãozinha todos os dias, me levantar e sussurrar amorosamente no meu coração "Filha, estou contigo." Não sou merecedora, nem sei o que Tu visse em mim, nem consigo compreender os Teus planos e Teu agir. Mas sei que Tu me deste tudo de Ti e o mínimo que posso fazer agora é entregar-te tudo o que sou. Meu sonho é encher-me por inteira desse calorzinho Teu, do Teu amor até que não sobre nadinha de mim, até que só Tu preencha o meu ser.
Estou segurando bem forte a minha velinha. Estou olhando sem piscar uma só vez para o farol. Estou abraçada com o cobertor dentro do abrigo. E não quero nunca mais sair daqui. Até que seja a hora de eu Te conhecer face a face. Viajante sou nessa terra desconhecida. Pode a tempestade me atingir, furacões tentar me destruir e o frio enrugar todos os meus dedos. Eu tenho uma Luz comigo. Uma Luz constantemente me indicando o caminho para a Casa e estou indo, estou indo meu Amado. Me espera Jesus, quando chegar aí quero Te abraçar bem forte, sentir Teu calor e dizer "Obrigada, obrigada pelo amor, pelo amor verdadeiro."





                                       Ele te ama!
     Se tiver alguma sugestão, dúvida, elogio ou crítica deixe nos comentários :)

Amor verdadeiro


Me chamem de louca, infantil, sonhadora. Sou tudo isso. Mas ainda acredito na bondade das pessoas, em sorrisos sinceros, em "eu te amo" de verdade, em amor verdadeiro. Ainda acredito naquela pessoa que te faz bem e sempre vai fazer. O meu amor verdadeiro provavelmente não vai seguir nenhum dos estereótipos que criei pra ele. O meu amor verdadeiro provavelmente vai me pegar de surpresa, quem sabe numa manhã chuvosa em que eu esteja atrasada e com a maquiagem borrada ou mesmo em uma das tardes de sábado que passo perdida entre os livros da biblioteca da cidade ao lado com o cabelo bagunçado. Ao contrário do que muitos esperam, não quero sempre calmaria com meu amor verdadeiro. Nem sempre será fácil, mas tenho certeza que sempre vamos continuar tentando. Provavelmente levarei muito tempo até saber que ele é o cara da minha vida. Vai precisar insistir muito até que eu confie nos seus sentimentos. Não quero um "eu te amo" dele, quero apenas que fique. Fique pelo simples prazer de ficar. Nos meus dias mais sombrios ele vai abrir a janela e me puxar pelo pé da cama, vai me mandar pra o chuveiro e vai preparar uma lista de coisas divertidas para fazer. Vai fazer isso só porque quer me ver bem.
O meu amor verdadeiro com certeza não será egoísta, nem falso, nem preso na ideia de impressionar as pessoas. Ele não fará promessas sem fim, não falará em casamento e nem "para sempre". O meu amor verdadeiro, por ser verdadeiro, apenas fará acontecer. Apesar de sempre dizer aos quatro cantos que sou a mulher da sua vida.
Ele tirará minha dor e colocará um sorriso no meu rosto. Vai me fazer gargalhar até minha barriga doer e eu ficar sem ar. Nem sempre só de olhar pra mim vai saber que preciso de um abraço, mas sempre que puder me abraçará. Vai me entender quando tiver minhas crises de ciúme, de choro e de raiva. Aliás, ele também terá as dele. Ele nunca me deixará esperando no nosso aniversário, saberá que independentemente de presente, o melhor será a sua presença, a sua voz, seu cheiro. E não a sua falta. Ele não dará desculpas esfarrapadas, será sincero e saberá que apesar de eu não gostar de algumas atitudes dele o melhor é me dizer. Também erro e nem por isso deixa de ser amor verdadeiro.
Meu amor verdadeiro não será nenhum coitadinho, já magoou algumas meninas durante a vida e também foi magoado. Mas não terá nenhum caso mal resolvido, muito menos paixão por alguma ex-namorada. Vai estar do meu lado por gostar da minha companhia, nada mais. 
No nosso amor, não haverá nenhum interesse. Talvez nem ficaremos juntos pra o resto da vida. Mas ele sempre estará no meu coração. O destino talvez nos una de novo, mas enquanto estamos longe iremos respeitar um ao outro. Fiz bem a ele e ele a mim. Sem necessidade de ressentimentos. 
O meu amor verdadeiro, por ser verdadeiro, talvez demore. Mas um dia quando tiver a certeza que o encontrei, não o deixarei escapar. Nem precisarei fazer muito esforço, porque ele também não irá querer ir. 


Me contem nos comentários o que acharam :)
 Beijinhos.



  Acompanhe o blog nas redes sociais:
      Facebook Twitter ♥ Youtube ♥ Tumblr ♥ Instagram ♥ Pinterest  Flickr  Shots

O fio da meada


Sei lá, ás vezes tudo me parece tão turvo. Me pergunto constantemente se isso é de fase. Essa confusão toda. Se um dia levantaremos ao amanhecer e todo esse barulho não passará de um ensurdecedor silêncio. E todas as brigas, exaltações, invejas, tristezas, mentiras, disputas, discussões, dores e decepções simplesmente não existirão mais. E então seremos mais sinceros, mais amáveis, mais humanos. Me pergunto se não perdemos o fio da meada, se não esquecemos valores tão importantes e essenciais do ser humano que nos confundimos no calor da emoção de cada vez ser mais, de cada vez ser mais importante, de cada vez ser maior. Veja bem, não estou aqui falando que não devemos progredir na vida, que não devemos ter uma boa formação, um bom emprego, uma boa casa. Estou aqui falando que além de planejar para o nosso futuro um carro na garagem, férias no exterior e celulares de última geração, temos que pensar em quem devemos ser e em quem estamos sendo uns para os outros. Se você aí, realmente gosta de quem é. Ou será que você não pensa em como você age, você fala, você olha, você sente? Afinal, você sabe quem é você?
Sei que existem pessoas que valem a pena o nosso tempo, a conversa, o abraço da gente. Mas a maior parte das pessoas estão tão preocupadas com a roupa do garoto, com a maquiagem da garota, com o celular do outro. E em como, na visão delas, são melhores, são mais interessantes, são mais bonitas, mais estilosas, são maiores. Que acabam se tornando pessoas tão vazias, tão fúteis, tão cegas pelo próprio egoísmo. E então se perdem na tentativa de ser perfeito. Tão perdidas que não sabem nem mais quem são. É tanta vontade de agradar o mundo todo, de chamar a atenção de todos, de ser quem não é. É o que vejo quando olho para a humanidade, se é que podemos chamar assim. E então sei que definitivamente invertemos os valores e nos perdemos na conta, porque diferente da matemática, se alteramos as ordens dos fatores na vida, tudo sairá errado. Sei disso quando vejo tanta falsidade que me dá ânsia, quando aquela pessoa que me critica me abraça e me chama de amiga, quando passo nos corredores deste mesmo colégio e vejo pessoas rirem do menino com sobrepeso, da menina com maquiagem forte, do grupo de amigos que se vestem diferente. Como se existissem regras de personalidade, estilo e aparência que toda a geração deve seguir. E cuidado, se não seguir, você não é bonito, não é legal, não faz parte do grupinho. Me diz aí vai, quando que ser ficou mais importante que viver? Quando que agradar as pessoas ficou mais importante que ser feliz? E se você morresse agora, será que fez o que queria fazer? Será que você foi feliz o bastante? Será que você não perdeu tempo demais com coisas que não valiam a pena? E aquele dia que você estava morrendo de vontade de dançar na festa do colégio e não o fez porque iriam te zoar? E quando você deixou de dizer o que realmente pensava só porque aquela pessoa ia te excluir da rodinha de amigos? E quando viu algo injusto mas não teve coragem de falar nada por medo de não acreditarem em você? E quando você garota, se olhou no espelho e não se sentiu confiante o bastante para passar batom vermelho? Tantos medos causados por estereótipos de gente vazia! Gente que não sabe nem quem realmente são quanto mais as ideias que defendem. Temos tão pouco tempo para fazer tudo aquilo que queremos, dançar na chuva, conhecer outra cultura, se apaixonar, tirar 10 na prova da matéria que odiamos, dizer eu te amo para a mãe, fazer alguém rir para valer. Temos tão pouco tempo para sermos quem realmente somos, para mostrar quem somos e como somos únicos e bonitos do nosso jeito, seja espalhafatoso ou tímido, risonho ou quieto, desbocado ou racional, cada um de nós, negro, branco, amarelo, hétero, homossexual, trans. Todos, todinhos somos únicos e diferentes, sem nunca ser maior que o outro, sem nunca desrespeitar o outro. Já parou para pensar em como isso é incrível? Como Deus (ou o Big Ben) pode ter nos criado tão singularmente humanos. Um desperdício seria se deixássemos de ser. 
Gostaria de fazer todo mundo reverter os valores de volta, porque para mim essa palavrinha de quatro letras MAIS (e me desculpe Língua Portuguesa o quanto vou repeti-la agora) significa muito mais que ser mais que alguém. Para mim significa ser mais compreensível, ser mais humilde, ser mais incentivador, ser mais do que sou, ser mais humano, ser mais feliz deixando o outro em paz.



Obrigada por tudo, espero que tenham gostado.
Me contem nos comentários o que acharam :)
 Beijinhos.



  Acompanhe o blog nas redes sociais:
      Facebook Twitter ♥ Youtube ♥ Tumblr ♥ Instagram ♥ Pinterest  Flickr  Shots

Resenha: O Reino das vozes que não se calam


O Reino das Vozes Que Não Se Calam - Em sua estreia na Rocco e marcando também a chegada do selo Fantástica, a escritora Carolina Munhóz, ganhadora do Prêmio Jovem Brasileiro por seu primeiro livro, A fada, apresenta O Reino das vozes que não se calam, escrito em parceria com a atriz e cantora Sophia Abrahão. Espécie de conto de fadas contemporâneo, em que um mundo mágico é palco para uma história de autoconhecimento e o poder dos sonhos, o romance conta a história de Sophie, uma garota cansada de sofrer com a indiferença das pessoas até descobrir um Reino onde seus talentos são reconhecidos. Cedo ou tarde, porém, ela terá que decidir entre a realidade e a fantasia, numa jornada repleta de descobertas e desafios.



O livro conta a história de Sophie uma garota ruiva, magra e tímida, que acaba sofrendo muito preconceito pela sua aparência. A sua única companheira é a Ana, sua melhor amiga que faz parte da turminha dos populares e que acaba convencendo Sophie a ir pra uma festa onde ela é humilhada. Mas Sophie é mais do que esse patinho feio que os colegas de escola dela criou. Além de ser super talentosa, Sophie tem muita criatividade e uma certa curiosidade. Depois de chegar em casa com o coração partido em dois e se jogar na cama, Sophie sonha com um reino mágico onde as pessoas são diferentes, os animais são diferentes e tudo é completamente o oposto de sua vida. Ali está o mundo que ela sempre sonhou.
Depois de acordar, a maior vontade dela é retornar ao reino onde tudo é possível, onde as pessoas a tratam bem e onde ela é feliz.
Ela acaba descobrindo que nada daquilo é um sonho, e sim um mundo paralelo. Agora a maior escolha de Sophie é decidir entre o nosso mundo e o Reino das vozes que não se calam. Com toda essa amargura que ela tem do lado de cá, a resposta parece óbvia. Mas nesse meio tempo, Sophie vai vendo que nem todas as pessoas são tão ruins assim. Ela acaba conhecendo o Léo e a Mônica. E vendo um outro lado do nosso mundo que ela achou que não existia. Por outro lado temos O Reino, lar de criaturas que a garota já aprendeu a amar por se sentir tão amada por elas. Essa foi uma parte do livro em geral que amei! Um reino colorido onde existe gatos falantes, guardiãs, fadas, pássaros enormes, sereianos? Me leva urgente para lá! 
E agora? Permanecer com as pessoas que ela aprendeu a gostar ou ir de vez para o Reino onde ela se sente tão amada? O que você faria?

Acho que todos nós temos um mundo paralelo para fugir quando as coisas por aqui apertam, né? Seja na música, na literatura (), na dança, no teatro... E pense bem em como seria uma decisão difícil se você tivesse que escolher entre seu refúgio e o mundo real tão caótico que vivemos? 
Na minha opinião, além da questão do bullying, essa é uma característica do livro que mais marcou. Afinal, o que é melhor para nós? Enfrentar o mundo real com todos os nossos probleminhas (ou "problemãos") ou ser feliz num mundo paralelo onde todos te aceitam e tudo parece ser perfeito? 
A linguagem é leve, e a narrativa é fluida. E é um livro tão bonito de se ler, de parar para refletir sobre que entrou na minha lista de livros favoritos! O livro conseguiu transmitir e muito bem uma das fases mais conturbadas da vida, a adolescência. A tristeza e a depressão que a protagonista adquire pelo bullying sofrido é de partir o coração. Me peguei chorando, acreditam?
Os personagens são muito bem construídos, e com sentimentos bem reais, sabe? Tenho certeza que conheço alguma Sophie ou mesmo uma Ana.
Quanto aos detalhes físicos, nem preciso falar. As fotos dizem tudo! É o livro mais amorzinho que já li. Sou apaixonada pela capa, pelas fontes, pelo papel, tudo! 
Não dá vontade de visitar O Reino olhando essa capa linda? 

Pausa aqui para contar do dia que conheci a Carolina ♥ Foi muita emoção! Pessoa mais linda, simpática, amorosa e atenciosa nunca vi! Ela já se tornou uma de minhas escritoras favoritas, e aguardem que vou falar muitooo dela aqui ainda! Em breve tem resenha de Por um toque de ouro ♥ (só falta conhecer a Sophia agora :'))


Tem mais fotos lá no insta @limaoealecrim. A Carol é tão fofa que até curtiu!



"Eu vejo uma jovem um pouco perdida, talvez revoltada demais com o mundo. Não sei porque razão. Redescubro uma garota com uma voz linda e uma facilidade incrível de transportar sentimentos para melodias no papel. Uma pessoa que fala o que pensa e pensa o que sente, talvez madura demais para a idade. Vejo uma pele difícil de ser esquecida e um sorriso que pode ser mágico quando quer. Gosto dos meus lábios, porque lembram os da minha mãe. E das minhas sobrancelhas, parecidas com as do meu pai. Mesmo achando que meu cabelo ruivo tem mais personalidade do que eu, ainda é legal o modo como ele mostra o quanto minha alma é única. Acho que sinto isso. Que sou diferente, mas isso é bom. Que quanto eu peso ou como me visto não importa se eu estiver bem comigo mesma."



Obrigada por tudo, espero que tenham gostado.
 Beijinhos.


  Acompanhe o blog nas redes sociais:
      Facebook Twitter ♥ Youtube ♥ Tumblr ♥ Instagram ♥ Pinterest  Flickr  Shots